Sábado, 08 de Maio de 2021 20:18
(37) 98812-8974
Saúde Cuiabá

Pai, mãe e dois filhos morrem de Covid-19 no intervalo de 42 dias

Família chegou a ficar internada durante tratamento da doença, mas os quatro morreram após problemas pulmonares.

07/04/2021 09h45
Por: Cidade Notícia Fonte: G1
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Quatro integrantes de uma mesma família de Cuiabá morreram em decorrência da Covid-19 entre os dias 20 de fevereiro e 3 deste mês. O pai, Octacilio dos Santos Araujo (91 anos), a mãe, Geny Maria Haddad Araujo (78 anos), e os filhos, Monique Haddad Araujo Patzlaff (55 anos) e João José Haddad Araujo (58 anos), chegaram a ser internados para tratar a doença, mas não resistiram às complicações causadas pelo coronavírus.

A estudante Myllena Haddad Araujo Patzlaff, filha de Monique, contou  que a família sempre tomou todos os cuidados de prevenção e que a perda deixou todos desolados.

“É uma tragédia. Eram pessoas muito amadas e queridas por todos, pessoas maravilhosas com corações mais maravilhosos ainda. A melhor mãe que eu poderia ter, o melhor avô e avó que eu poderia ter e o melhor tio que eu poderia ter. Sinto falta deles todos os dias, e [eles] estarão para sempre em nossos corações e pensamentos”, lamentou.

De acordo com Myllena, o primeiro a sentir os sintomas da Covid-19 foi o avô Octacilio, no dia 10 de fevereiro. Ele foi contaminado pelo coronavírus por duas vezes.

Segundo ela, a suspeita é que o avô tenha sido contaminado por uma profissional da saúde que foi até a casa da família para realizar um tratamento e que estava com a doença, mas não sabia até então.

Octacilio chegou a tomar a vacina contra a Covid-19 no dia 13 de fevereiro; no entanto, ele já estava contaminado. No mesmo dia, o idoso teve febre e procurou um hospital.

“A médica disse que [a febre] era uma reação da vacina, passou uns remédios e o liberou. Como ele tinha pego a Covid na metade de dezembro, não imaginávamos que poderia ser [um novo contágio], achávamos que era reação da vacina mesmo”, contou.

Myllena disse que, dois dias depois da consulta, a febre do avô voltou. Mais uma vez, ele procurou o médico, que indicou novos medicamentos, e Octacilio apresentou uma melhora temporária.

“No dia 17 de fevereiro ele teve falta de ar, fez uso de oxigênio em casa, e no dia 18 foi para o hospital. A médica que o atendeu pediu exames de sangue, tomografia e teste de Covid. O resultado foi positivo. O pulmão já estava 50% comprometido”, relatou.

Octacilio foi encaminhado a uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e, durante o tratamento, contraiu uma infecção bacteriana. Dois dias depois, em 20 de fevereiro, ele morreu.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias