Quarta, 02 de Dezembro de 2020 12:58
(37) 98812-8974
Brasil Superação

Garota com deficiência se recupera após pegar dengue e Covid-19 ao mesmo tempo: 'Venci'

A jovem, que já tem doenças preexistentes por conta do distúrbio, comemorou a vitória dupla. "Fui contaminada, mas venci", diz Danubia.

07/07/2020 19h53
Por: Cidade Notícia Fonte: G1
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Aos 22 anos, a jovem Danubia de Souza da Silva, que tem um distúrbio degenerativo, se recuperou após pegar dengue e Covid-19 ao mesmo tempo. A moradora de Cubatão (SP) foi diagnosticada aos 2 anos com Amiotrofia Espinhal Progressiva, que causa atrofia muscular. Segundo a jovem, que já tem doenças preexistentes por conta do distúrbio, comemorou a vitória dupla. "Fui contaminada, mas venci", diz Danubia.Ela conta que apresentou os primeiros sintomas, como dores de cabeça e no corpo, no início de junho. Imediatamente, a jovem procurou atendimento médico e descobriu a dengue. Após o diagnóstico, começou o tratamento com as medicações necessárias, mas pouco tempo depois voltou a se sentir mal.

"Comecei a ter dor de cabeça bem forte, dores nos braços e sentir meu nariz um pouco ressecado. Achei que ainda seria consequência da dengue. No dia 20 de junho, senti uma dor no peito muito forte, com falta de ar. Mesmo tendo vários problemas respiratórios por ser deficiente, nunca tinha sentido nada parecido", relata Danubia. Ela decidiu procurar a fisioterapeuta que a acompanha para saber se precisaria fazer um teste.

No dia 26 de junho, a jovem teve o resultado positivo para Covid-19, o que foi um grande susto. Ela conta que, por ter doenças respiratórias causadas pela distúrbio, teve muito medo das consequências, e passou a ficar muito nervosa, sentindo palpitação.

"Foi um susto, por saber que meu pulmão já é bem comprometido, eu tinha muito medo. Eu não precisei ficar no hospital e nem com respiradores, fiquei me cuidando em casa, como o médico me aconselhou. Mesmo assim, na hora que recebi o resultado o desespero tomou conta", explica.

Após quase duas semanas do diagnóstico, no início de julho, Danubia se recuperou da doença causada pelo novo coronavírus. Com os cuidados e isolamento total, a jovem se recuperou e comemorou nas redes sociais. Apesar disso, ela conta que ainda se sente abalada, e que o lado psicológico fica fragilizado ao ver o número de mortes aumentando.

"Meu psicológico está um pouco abalado. Mesmo após os 14 dias, em alguns momentos eu ainda sinto meu coração um pouco acelerado", desabafa. Depois de vencer as duas doenças, Danubia explica que se sente vitoriosa, mas que os cuidados e o isolamento devem continuar. "Me sinto um pouco mais tranquila, mas o cuidado vai continuar o mesmo", conta.

Danubia explica que tem o tipo 2 da amiotrofia, e que começou a perceber as mudanças no corpo após os 7 anos. "Não chegava a ser nem visível que eu tinha. Depois, eu tive escoliose, que afeta o meu pulmão, tornando-o mais frágil, mas eu sempre tive uma vida normal, estudei até concluir o Ensino Fundamental", conta. A jovem, que tem uma vida normal e ajuda os pais com o trabalho, busca levar esperança para as pessoas após a recuperação.

"Gostaria de falar [para as pessoas] que se cuidem, porque passar por isso não é fácil. Para quem teve o resultado positivo, que não perca as esperanças, que tenha fé que tudo vai dar certo", completa a jovem.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias