Rússia

Cachorra anda cerca de 200 km para voltar para casa e é rejeitada pelos donos

Agora, Maru está sendo tratada para se recuperar o mais rápido possível e, em breve, ser adotada para receber o amor e os cuidados que merece.

30/10/2019 16h13
Por: Expresso Notícia
Fonte: R7
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A história de uma cadelinha da região da Sibéria, na Rússia, está comovendo pessoas de todo o mundo. Manora, ou Maru, como é apelidada, é um bulmastife que foi comprado de um abrigo por um casal quando tinha apenas cinco meses de vida. Mas, seis meses depois, os donos entraram em contato com o canil e afirmaram que não queriam mais o animal por ele ser alérgico.

Foi então que colocaram Maru, junto a um assistente, em um trem para que fosse devolvida. No entanto, a viagem acabou sendo traumática: a cadelinha teve um ataque de pânico quando o trem parou e acabou fugindo.

“Ela pulou como uma bala. Quando a porta se abriu para a plataforma, ela fugiu. Tudo isso no meio da noite”, disse Alla Morozova, dona do abrigo, a um jornal da Sibéria. Maru só queria ir para casa, mas, infelizmente, não entendia que havia sido abandonada.

Alla, então, informou aos antigos donos da cachorrinha que ela havia fugido, mas a resposta que ouviu foi a pior possível: eles disseram que não se interessavam e que não tinham nada a ver com ela.

“Isso me irritou. Os donos não ficaram chateados, tipo, o cachorro estava perdido e estava tudo bem. Essa foi a resposta deles”, disse. A criadora deu início a uma busca e, cerca de dois dias depois, Maru foi encontrada, em péssimo estado, em uma zona industrial perto da casa dos antigos donos.

“Ela estava muito cansada. A coxa e as patas dela estavam quebradas. O focinho dela estava machucado. Ela queria voltar para onde morava. É surpreendente que tenha seguido o caminho certo”, afirmou.

Agora, Maru está sendo tratada para se recuperar o mais rápido possível e, em breve, ser adotada para receber o amor e os cuidados que merece.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.